Jurassic Park (1990)

O Parque dos Dinossauros
O-parque-dos-dinossauros-original.jpg
AutorMichael Crichton
PublicaçãoBallantine Books
LançamentoNovembro de 1990
GêneroFicção científica
"John Hammond está prestes a ver concretizado o sonho de sua vida: inaugurar um sofisticado (e lucrativo) parque turístico em que o ambiente foi reconstruído para se parecer com a Terra de milhões de anos atrás e cujos animais são... dinossauros! Confinados em Islã Nublar, uma pequena ilha da Costa Rica, os quase trezentos espécimes produzidos com a mais revolucionária tecnologia da engenharia genética parecem sob o controle absoluto dos supercomputadores e dos cérebros geniais que os criaram. Contudo, um detalhe foi esquecido. Desaparecidos da face do planeta antes que o homem viesse a habitá-lo, os dinossauros podem apresentar reações inesperadas aos seres humanos. Ante a iminência de uma catástrofe de dimensões notáveis entra em cena o paleontólogo Alan Grant, a quem sobra a colossal tarefa de enfrentar monstros enlouquecidos. Com suspense de tirar o fôlego e um final imprevisível, O Parque dos Dinossauros é uma obra de literatura e ficção científica que também incursiona magistralmente no campo das novas teorias matemáticas e dos assombrosos feitos da informática, propondo uma reflexão cuidadosa sobre o uso que se pode fazer da ciência."
— Orelha do livro.
O Parque dos Dinossauros (originalmente, Jurassic Park) é um livro de ficção científica escrito por Michael Crichton e publicado em 1990. A trama usa a teoria do caos e suas implicações filosóficas para explicar o colapso de um parque temático povoado por dinossauros recriados através de engenharia genética.

Em 1993, Steven Spielberg, junto de Crichton e David Koeep, adaptaram o livro para os cinemas em Jurassic Park: O Parque dos DinossaurosNa época, o filme obteve a maior bilheteria da história do cinema, venceu três Oscars, e 19 vitórias e 15 indicações para outros prêmios. Em 1995, foi lançada a sequência do livro, intitulada de Mundo Perdido. Esta sequência também foi adaptada para os cinemas em O Mundo Perdido: Jurassic Park. O terceiro filme, dirigido por Joe Johnston, e o quarto, dirigido por Colin Trevorrow, atraíram vários elementos, temas e cenas de ambos os livros.

O Parque dos Dinossauros teve quatro edições lançadas em solo tupiniquim, sendo elas das editoras Best-Seller, Círculo do Livro e a mais recente, da Rocco, que lançou junto com a L&PM uma edição de bolso – atualmente esgotada – e também lançou Mundo Perdido.

Em 2015, aproveitando a retomada da franquia com Jurassic World, a Editora Aleph anunciou que adquiriu os direitos do livro Jurassic Park, e confirmou o lançamento para maio de 2015. Leia mais aqui.


Enredo

Spoilers a seguir

A narrativa começa com uma série de incidentes que envolvem ataques à pessoas, feitos por animais estranhos na Costa Rica e na Isla Nublar, o palco principal da história. Um paleontólogo, Dr. Alan Grant, e sua aluna paleobotânica recém-graduada, Dra. Ellie Sattler, são abruptamente levados pelo bilionário John Hammond (fundador da InGen) para uma visita de fim de semana à uma "reserva biológica", criada em uma ilha, 120 milhas a oeste do litoral da Costa Rica.

Recentes acontecimentos, têm assustado os grandes investidores de Hammond, e assim, para acalmá-los, ele pretende usar Grant e Sattler para atuarem como testemunhas da segurança da ilha.

Eles estão em contraponto a um matemático bem conhecido e teórico do caos, Ian Malcolm, e a um advogado que representa os investidores, Donald Gennaro. Ambos são pessimistas, mas Malcolm, tendo sido consultado antes da criação do parque, é enfático em sua previsão de que o parque vai entrar em colapso, pois é uma estrutura simplesmente insustentável, forçada em cima de um sistema complexo.
Mapa da Isla Nublar, criado pelo fã Henrique
 Zimmerman, baseado nas descrições do livro.

Após a chegada deles ao parque, lhes é revelado as grandes atrações do parque: Dinossauros. Estes, foram recriados usando seus DNAs recuperados (encontrados em mosquitos que sugara seu sangue e foram, então, presos na seiva de árvores e preservados em âmbar).

As lacunas no código genético foram preenchidas com DNA de répteis, aves ou anfíbios.

Para controlar a população, todos os espécimes na ilha são criados como fêmeas, tendo deficiência de lisina. Hammond, orgulhosamente, apresenta os avanços da InGen em engenharia genética e os mostra à seus convidados através de um vasto sistema automatizado da ilha.

Contrariando as previsões sombrias de Malcolm com energia juvenil, Hammond trás à ilha, os seus netos, Tim e Alexis Murphy.

Enquanto visita o parque com as crianças, Grant descobre uma casca de ovo, que parece provar a afirmação anterior de Malcolm, de que os dinossauros procriaram, contrariando o projeto dos geneticistas.

Malcolm sugere uma falha no método de análise das populações de dinossauros, em que os detectores de movimento foram criados para encontrar apenas o número esperado de criaturas no parque e não para qualquer número maior. Henry Wu e John Arnold, dois dos controladores do parque são relutantes em admitir que o parque têm sido operando além de suas limitações. Malcolm também aponta a distribuição de altura dos Procompsognatos, que forma uma distribuição de Gauss, com as curvas de uma população reprodutora.

Em meio a isso, o programador-chefe de software de controle do Jurassic Park, Dennis Nedry, faz espionagem corporativa para Lewis Dodgson, um geneticista e agente de uma empresa de engenharia genética rival à InGen, a Biosyn. Ativando um comando que ele criou para o sistema, Nedry consegue desligar os sistemas de segurança do parque, e rapidamente roubar 30 embriões congelados (sendo 2 de cada tipo). Nedry, então, tenta levá-los para um contato à espera no cais auxiliar no fundo do parque.

Mas seu plano dá errado: durante uma repentina tempestade tropical, Nedry se perde e pára seu jipe roubado em um beco sem saída. Ele sai do jipe para determinar a sua localização. Um dilofossauro se aproxima dele de longe, e o cega com sua saliva venenosa, e então o ataca.

Com Nedry morto, os sistemas de segurança do parque não podem ser religados, deixando assim, todas as cercas eletrificadas desativadas. Sem as barreiras para contê-los, os dinossauros começam a escapar. O Tiranossauro adulto, ataca os convidados em meio ao passeio, destruindo os veículos e deixando Alan Grant e as crianças, perdidos no parque. Durante o ataque, Ed Regis corre e se esconde do Tiranossauro adulto. Ele cai de uma encosta, e acaba sendo morto pelo Tiranossauro jovem.

Ian Malcolm é gravemente ferido durante o incidente, mas logo é encontrado por Robert Muldoon e Gennaro.

Malcolm passa o restante do romance morrendo lentamente, fazendo discursos divertidos, sendo induzido pela morfina nele aplicada. Em seus momentos lúcidos Malcolm continua a criticar John Hammond e seu projeto.

A administração superior do parque - o engenheiro e supervisor do parque, John Arnold, o chefe-geneticista, Henry Wu, Robert Muldoon, e Hammond - lutam para devolver a energia ao parque, enquanto o veterinário, Dr. Harding, cuida de Ian Malcolm, muito ferido.

Por um tempo eles conseguem obter grande parte do parque em ordem novamente. Mas uma série de erros, mergulha o parque na desordem.

Os Velociraptors, definidos como "aves de rapina incrivelmente inteligentes", escapam de seu cercado. Eles matam Henry Wu e Arnold, e deixam Muldoon, Gennaro e Harding feridos.

Finalmente, Grant e as crianças, conseguem fazer o seu caminho de volta para o complexo central, levando a notícia de que vários velociraptors jovens, nascidos e criados em regiões selvagens da ilha, estavam a bordo de um navio, que saiu da ilha, partindo para o continente.

Grant, então, consegue religar a energia, enquanto Ellie distrai os velociraptors, de modo que eles não consigam chegar até ele. Depois de escapar de vários raptors, Grant, Gennaro, Tim e Lex vão para a sala de controle, onde Tim consegue contatar o navio e avisá-los para voltar. Os sobreviventes se organizam e, garantem suas próprias vidas. Logo chega-lhes a mensagem de que a tripulação do navio encontrou e matou os raptores clandestinos.

Gennaro tenta ordenar que a ilha seja destruída, mas Grant rejeita a sua autoridade, alegando que, apesar de eles não poderem controlar a ilha, eles têm a responsabilidade de entender exatamente o que aconteceu e quantos dinossauros já escaparam para o continente.

Grant, Sattler, Muldoon e Gennaro saem para o parque, afim de encontrar os ninhos selvagens dos velociraptors e comparar os ovos chocados com o registro da população de dinossauros da ilha. Cautelosos nessa busca, eles escapam ilesos. Enquanto isso, Hammond, durante uma caminhada ao redor do centro dos visitantes, decide salvar e restaurar o parque para seu estado original, mas fica ferido, e em seguida, é morto e comido por um bando de procompsognatos.

Quanto à reprodução dos dinossauros, finalmente é revelado que o DNA de rã usado para preencher lacunas em determinadas vertentes, o que permitiu que alguns dos dinossauros mudassem de sexo, como algumas espécies de sapos fazem.

No final, a ilha é repentina e violentamente arrasada pela Força Aérea da Costa Rica. Os sobreviventes do incidente são detidos pelos governos dos Estados Unidos e da Costa Rica. Semanas mais tarde, Grant é visitado pelo Dr. Martin Guitierrez, um biólogo de campo americano que vive na Costa Rica, e encontrou um cadáver de um procompsognato. Guitierrez informa a Grant que um grupo desconhecido de animais vêm comendo plantas ricas em lisina — a molécula da qual os animais foram projetados para serem deficientes — e matando animais que migram para a selva da região. Ele também informa que nenhum deles, com a exceção de Tim e Lex, sairão tão cedo da Costa Rica.

Fim dos spoilers

Resenha


Adaptação Cinematogrática

Antes mesmo do livro ser publicado, em outubro de 1989, Steven Spielberg ficou sabendo do romance, enquanto ele e Michael Crichton discutiam um roteiro que se tornaria a série de televisão ER. Antes de publicar o livro, Crichton exigiu uma remuneração de US$1.5 milhões, além de uma porcentagem substancial da receita bruta. Tim Burton/Warner Bros., Richard Donner/Sony Pictures Entertainment, e Joe Dante/20th Century Fox tentaram obter os direitos; mas no final, a Universal Pictures adquiriu-os para Spielberg em maio de 1990. 

A Universal ainda pagou à Crichton um adicional de US$500 mil para ele adaptar para os cinemas seu próprio romance, que ficou pronto no momento em que Spielberg filmava Hook. Crichton observou que, como o livro foi "bastante longo", seu roteiro tinha apenas cerca de 10 a 20 por cento do conteúdo do romance, e muitas cenas foram retiradas por razões práticas e orçamentais.

Audiobook

O primeiro romance teve duas versões em audiobook liberadas; uma versão completa/integral e uma versão resumida.

A versão integral, lançada no início de 2000, é narrada por William Roberts, e tem aproximadamente 13 horas e 55 minutos, divididos em 12 CDs. No entanto, essa versão só foi lançada no Reino Unido, e é, portanto, muito difícil de se encontrar.

A versão resumida é um pouco mais fácil de se encontrar, tendo inclusive versões digitais desta versão. É narrada por John Heard e tem aproximadamente 2 horas e 51 minutos.

Comprar

Versão L&PM Pocket:
Estante Virtual | Extra | MercadoLivre

Baixar

4shared
    Comentários do Blogger
    Comentários do Facebook

0 comentários :

Postar um comentário